Call: 888-6InnerBond (888-646-6372)
 



 
 



Daily Inspiration

Which will be your guide today, fear or love? Which will light your way today, your desire to control or your desire to learn about loving yourself and others? If you do not consciously think about it, fear and the desire to control will be in charge, for they are the unconscious settings of your internal computer. Today, choose to be conscious of who is in charge, your fearful and controlling ego wounded self, or your loving Adult.

By


Usando o sexo como vício

By Dr. Margaret Paul
October 26, 2012



Descubra o que fazer se você estiver usando o sexo como vício – para evitar ansiedade, acabar com o stress, preencher o vazio ou ser validado.



Robert se consultou comigo, porque sua esposa  Andrea não estava mais interessada em fazersexo com ele. "Andrea diz que se sente usada, quando fazemos amor e eu não sei o que istosignifica", afirmou. "Eu a amo e eu não acho que a vejo como um objeto."
 
"Bem, quando você quer fazer amor com ela, por que você quer fazer amor? O que está te motivando?" Eu perguntei.
 
Enquanto, nós exploramos esta questão, ficou claro que o desejo de Robert por Andrea era geralmente motivado, não só pela sua necessidade física por sexo, mas também por sua necessidade de ser aprovado por ela e para aliviar o seu stress. Na sua discussão comigo, em momento algum,  ele me disse que queria fazer amor com ela, como uma expressão de seu amor por ela.  Nenhuma vez, ele afirmou que havia muitas maneiras dele dividir o seu amorcom ela, como passar tempo juntos, compartilhar diversão, afeto e carinho. Seu foco em estar com Andrea era pra conseguir sexo e se ela não quisesse, ele  geralmente ficava irritado ouafastado. Enquanto, ele declarou que estava expressando seu amor quando o questionei, seu comportamento não era nada amoroso.

"Então, se ela não se sente excitada por você e prefere carinho ou passar tempo juntos de alguma outra maneira, não está tudo bem pra você? Você não fica amoroso com ela, ao menos que ela faça o que você quer?"
 
"Sim, acho que sim. Acho que é o que eu faço."
 
Robert estava muito angustiado ao saber, que é por isso que Andrea se sentia usada e que eletambém usava o sexo como um vício. Qualquer coisa que usamos fora de nós mesmos  paraaliviar o stress,  ser validado ou nos preencher pode se tornar um vício. No caso de Robert, eleestava usando o sexo para evitar lidar com o stress e sua baixa autoestima. Ele estava usandoAndrea e o sexo como um Band-Aid, para aliviar a ansiedade temporariamente.Ele confessouque foi ainda mais longe com seu vício. Ele se masturbava com pornografia e participava de Clubes de Strip caros, no seu esforço para evitar a responsabilidade por seus própriossentimentos e necessidades. Debaixo do seu comportamento viciante, Robert se sentiaprofundamente inseguro e com medo a maior parte do tempo. Ao invés de lidar com seusmedos e inseguranças, ele estava usando o sexo, assim como alguém pode usar alimentos,drogas ou álcool.
 
Enquanto, Robert chegar em Andrea, necessitado, ao invés de amoroso, não há nada a se fazer pra que ela se sinta excitada. Andrea queria que o sexo deles fosse uma expressão de amor um pelo outro  e não uma forma de aliviar a ansiedade de Robert ou preencher o vazio dele, elachegou ao ponto do seu próprio crescimento e  já não estava mais disposta a ser usada por ele.

Felizmente, Robert foi motivado a fazer o trabalho necessário de Inner Bonding (Ligação Interna) para curar seu vício sexual. Através de seu trabalho com Inner Bonding , Robert foi capaz de estabelecer pela primeira vez em sua vida, uma conexão com uma fonte espiritual de amor e orientação. Aprendendo a trabalhar com a sua orientação espiritual, ele foi capaz de começar a curar as suas crenças limitantes, que havia absorvido quando estava crescendo, referente sua adequação e valor. Quando, ele começou a descobrir a beleza dentro de si - sua gentileza, integridade, criatividade e capacidade de se preocupar com os outros - ele começou a se sentir muito melhor. Ele aprendeu a responder por si mesmo em situações sociais e de trabalho e com Andrea também. Como ele aprendeu ser amoroso com ele, o vazio dentro de si que levou à sua carência gradualmente diminuiu. Quanto mais ele estava se amando, mais poderoso se sentia e mais era capaz de expressar o seu amor por Andrea. Quando chegou o dia que Andrea realmente sentiu o seu amor, ao invés de sua carência e vazio, os sentimentos sexuais dela por Robert, voltaram.
 
O desejo de Robert por pornografia e Clubes de Strip, gradativamente desapareceu, pois ele aprendeu a assumir total responsabilidade por seus próprios sentimentos e necessidades. Ele ainda gosta de fazer amor com Andrea, mas ele já não fica com raiva e afastado, se ela não está disposta. Ele já não precisa dela para tirar a sua ansiedade ou validar a sua adequação. Ele não está mais usando o sexo como vício.

 



Attribution-NonCommercial-NoDerivs
CC BY-NC-ND


Send this article to a friend    Print this article    Bookmarked 0 time(s)
Bookmark and Share    Share with Del.icio.us    submit 'Usando o sexo como vício' to digg Share with Digg    Share with StumbleUpon
There are no videos, Click to add one to the gallery!
There is no audio, Click to add audio to the gallery!
There are no pictures, Click to add one to the gallery!

Comments


More Help

Looking for help with Usando o sexo como vício?

Search for solutions on Usando o sexo como vício within the InnerBonding.com website using Google's Site Search.

Click to Share
Facebook Digg it MySpace Twitter Stumbleupon Windows Live Yahoo! My Web Linked in